Há uma enorme diferença entre um homem e um bom pai.

A diferença está em certas características principais. Um bom pai não é apenas alguém que sustenta a família, mas alguém que nutre, orienta e apoia incondicionalmente os filhos.

Continua após a publicidade..

Segundo a psicologia, existem sinais específicos que indicam se um homem será um bom pai. E é crucial reconhecer esses sinais desde o início, especialmente se você estiver planejando um futuro com essa pessoa.

Aqui, vou listar 10 sinais que indicam o potencial de um homem para ser um excelente pai.

Vamos mergulhar.

1) Inteligência Emocional

A psicologia aponta a inteligência emocional como um sinal fundamental de um bom pai.

Inteligência emocional, ou QE, é a capacidade de compreender e gerenciar as próprias emoções, bem como as emoções dos outros. É uma qualidade que desempenha um papel significativo na criação dos filhos.

Um homem com QE alto não apenas tem consciência de seus sentimentos, mas também pode ter empatia pelos outros, incluindo seus filhos. Ele pode compreender suas necessidades emocionais e responder adequadamente, o que é crucial para construir relacionamentos fortes e saudáveis.

Considere as palavras do renomado psicólogo Daniel Goleman: “A inteligência emocional começa a se desenvolver nos primeiros anos… as pequenas trocas que as crianças têm com seus pais, professores e entre si transmitem mensagens emocionais”.

Como Goleman sugeresão essas interações iniciais com pais emocionalmente inteligentes que moldam a compreensão emocional da criança.

Se você vir um homem que consegue controlar bem suas emoções e as dos outros, é um sinal promissor de que ele será um bom pai.

2) Paciência

Paciência é outra característica importante de um bom pai. E eu tive experiência pessoal com este.

Lembro-me de quando meu filho estava aprendendo a andar de bicicleta. Ele caiu várias vezes, arranhou os joelhos e gritou de frustração. Mas meu marido, bem, ele nunca perdeu a calma. Ele apenas sorriu, encorajou nosso filho a se levantar e tentar novamente, e forneceu orientação gentil até que nosso filho finalmente pegou o jeito.

Naqueles momentos, vi o poder da paciência. Isso permitiu que meu marido apoiasse nosso filho durante um difícil processo de aprendizagem, sem adicionar pressão ou estresse adicional.

Um homem que demonstra paciência na vida quotidiana provavelmente levará essa virtude para a paternidade – fazendo com que os desafios pareçam menos assustadores e criando um ambiente estimulante para os seus filhos.

3) Disposição para crescer

Sejamos honestos. Ninguém nasce pai perfeito. É uma função que requer crescimento e aprendizado contínuos.

A paternidade pode ser confusa, complicada e totalmente desafiadora. Isso irá testá-lo de maneiras que você nunca imaginou. Mas isso faz parte da beleza disso.

Um bom pai é alguém que abraça essa jornada, que não tem medo de admitir quando está errado, aprende com seus erros e cresce no caminho.

O psicanalista Carl Rogers disse certa vez: “A única pessoa educada é aquela que aprendeu a aprender… e a mudar”.

Essas sábias palavras soam especialmente verdadeiras para os pais.

Um homem que demonstra vontade de se adaptar, evoluir e melhorar? Esse é um homem que provavelmente será um bom pai.

Porque ele entende que o verdadeiro crescimento vem de abraçar a mudança, não de temê-la.

4) Responsabilidade

A responsabilidade é a base da boa paternidade. E eu vi isso em ação.

Lembro-me de uma vez em que o marido da minha amiga acordou no meio da noite para trocar a fralda do bebê, mesmo tendo que acordar cedo para trabalhar. Ele não fez isso de má vontade, mas assumiu de bom grado a responsabilidade porque sabia que isso fazia parte de ser pai.

Assumir responsabilidade significa fazer o que precisa ser feito, seja divertido ou nem tanto, esteja você cansado ou com energia. Trata-se de colocar as necessidades de seus filhos antes das suas.

Erik Erikson, um psicólogo pioneiro no campo do desenvolvimento infantil, disse certa vez: “As crianças não podem ser enganadas por elogios vazios e incentivos condescendentes… Elas podem ter que aceitar o reforço artificial da sua auto-estima em vez de algo melhor, mas o que eu chamo a crescente identidade do seu ego só ganha força real a partir do reconhecimento sincero e consistente da realização real.”

Em outras palavras, as crianças aprendem observando responsabilidade e comprometimento genuínos.

Continua após a publicidade..

Um homem que demonstra consistentemente essas qualidades em sua vida cotidiana provavelmente trará o mesmo nível de dedicação à paternidade.

5) Vulnerabilidade

A vulnerabilidade pode não ser a primeira característica que vem à mente quando você pensa em um bom pai, mas me escute.

Mostrar vulnerabilidade não significa ser fraco. Significa ser aberto, honesto e autêntico. Trata-se de expressar emoções, mesmo as desconfortáveis, e reconhecer os erros. Essa demonstração honesta de emoções pode ajudar as crianças a compreender que não há problema em ter sentimentos e não ser perfeito o tempo todo.

Brené Brown, professor pesquisador e psicólogo renomado, passou anos estudando a vulnerabilidade. Ela diz: “Vulnerabilidade não é ganhar ou perder; é ter coragem de aparecer e ser visto quando não temos controle sobre o resultado.”

Um homem que não tem medo de mostrar vulnerabilidade, de admitir quando está errado, assustado ou inseguro — esse é um homem com potencial para ser um ótimo pai.

Ele está ensinando a seus filhos uma lição inestimável sobre coragem, autenticidade e saúde emocional.

6) Respeito

Respeitar os outros, especialmente as crianças, é um sinal fundamental de um bom pai.

Respeito não significa apenas tratar os outros com gentileza e decência, embora isso faça parte. Trata-se também de reconhecer as crianças como indivíduos com seus próprios pensamentos, sentimentos e experiências.

Pais respeitosos não desprezam as emoções dos filhos nem menosprezam suas ideias. Eles ouvem, validam e se envolvem em conversas significativas, ensinando aos filhos o valor do respeito em todos os relacionamentos.

O psicólogo infantil Haim Ginott destaca a importância dessa característica dizendo: “Trate uma criança como se ela já fosse a pessoa que é capaz de se tornar”.

Um homem que respeita não apenas os adultos, mas também as crianças, que os trata com dignidade e reconhece o seu potencial, provavelmente será um bom pai.

7) Consistência

Consistência é a chave na criação dos filhos. Descobri que isso é verdade em minha própria jornada como mãe.

Meu marido sempre fez questão de cumprir as promessas aos nossos filhos, por menores que fossem. Seja lendo uma história antes de dormir ou assistindo às apresentações da escola, ele estava sempre lá. Essa consistência construiu confiança e segurança em nossos filhos.

Continua após a publicidade..

Consistência significa seguir em frente com suas palavras e ações. Trata-se de estabelecer limites e cumpri-los, manter rotinas e cumprir promessas.

Como disse o psicólogo Albert Bandura: “Para ter sucesso, as pessoas precisam de um senso de autoeficácia, aliado à resiliência para enfrentar os inevitáveis ​​​​obstáculos e desigualdades da vida”.

E acredito que a consistência desempenha um papel importante na promoção deste sentimento de autoeficácia nas crianças. Um homem que demonstra consistência provavelmente será um bom pai.

8) Compreensão

Vamos cair na real. Ser pai não é um tipo de trabalho que sirva para todos. Cada criança é única, com necessidades, interesses e peculiaridades próprias.

Compreender é reconhecer essas diferenças e adaptar-se a elas. Trata-se de reservar um tempo para realmente conhecer seu filho, seus pontos fortes e fracos, suas paixões e medos.

Um bom pai não tenta moldar seu filho naquilo que ele quer que ele seja. Em vez disso, ele procura compreender quem eles realmente são e os apoia em sua jornada individual.

Sigmund Freud, o pai da psicanálise, disse certa vez: “As emoções não expressas nunca morrerão. Eles são enterrados vivos e aparecerão mais tarde de maneiras mais feias.”

Um homem que se esforça para compreender os filhos, que presta atenção às suas emoções não expressas e os ajuda a navegar através delas – esse é um homem que provavelmente será um bom pai.

9) Brincadeira

A ludicidade pode parecer uma característica surpreendente nesta lista, mas é crucial para ser um bom pai.

Brincar não é apenas diversão – é uma parte vital do desenvolvimento de uma criança. Através da brincadeira, as crianças aprendem habilidades essenciais para a vida, como resolução de problemas, criatividade, empatia e resiliência.

Um bom pai não tem medo de ser bobo, de se envolver em brincadeiras imaginativas ou de perder um jogo para o filho. Ele entende que esses momentos lúdicos são muito mais do que apenas entretenimento.

Na verdade, um estudar da Universidade de Cambridge descobriram que as crianças cujos pais se relacionavam com elas de uma forma positiva – como através de brincadeiras – tinham um melhor desenvolvimento social e emocional.

Então, um homem que pode abraçar sua criança interior e se envolver em brincadeiras significativas? Esse é um homem com potencial para ser um ótimo pai.

10) Amor

Finalmente, e talvez o mais importante, amor. Parece simples, mas é profundo.

Testemunhei isso na maneira como meu marido olha para nossos filhos, na maneira como os conforta quando estão chateados, na maneira como os incentiva em seus sucessos. Isso é amor. É um afeto profundo e incondicional que não depende de seu comportamento ou de suas realizações.

Um bom pai ama seus filhos pelo que eles são. Ele expressa esse amor não apenas através de palavras, mas também através de suas ações – estando ao lado deles, apoiando-os, demonstrando-lhes respeito e compreensão.

O psicólogo Abraham Maslow disse: “O que é necessário para mudar uma pessoa é mudar a consciência que ela tem de si mesma”. E o amor – amor genuíno e incondicional – pode provocar esta transformação.

Um homem que ama incondicionalmente? Ele provavelmente não será apenas um bom pai; ele certamente será ótimo.

Perdeu seu senso de propósito?

Nesta era de sobrecarga de informação e pressão para satisfazer as expectativas dos outros, muitos lutam para se conectarem com o seu propósito e valores fundamentais. É fácil perder a bússola interior.

Jeanette Brown criou este PDF gratuito de descoberta de valores para ajudar a esclarecer suas motivações e crenças mais profundas. Como experiente coach de vida e professora de autoaperfeiçoamento, Jeanette orienta as pessoas em grandes transições, realinhando-as com seus princípios.

Seus exercícios de valores exclusivamente perspicazes iluminarão o que o inspira, o que você representa e como pretende operar. Isso serve como um filtro refrescante para desligar o ruído social, para que você possa fazer escolhas baseadas no que é mais importante para você.

Com seus valores claramente ancorados, você ganhará direção, motivação e bússola para tomar decisões a partir do seu melhor – em vez de emoções passageiras ou influências externas.

Pare de vagar sem propósito. Redescubra o que faz você ganhar vida com o guia de clareza de valores de Jeanette Brown.

Você gostou do meu artigo? Curta-me no Facebook para ver mais artigos como este em seu feed.

Share.