A Liga Anti-Difamação contratou a jornalista e produtora de documentários Deborah Camiel para liderar o Media & Entertainment Institute lançado em setembro.

O instituto com sede em Los Angeles trabalhará com empresas e organizações nas indústrias de mídia e entretenimento para combater o anti-semitismo e defender retratos mais autênticos e matizados do povo judeu no cinema, na televisão e nas notícias.

Continua após a publicidade..

“Num momento em que o anti-semitismo atingiu níveis históricos, estou honrado em liderar este novo instituto na ADL”, disse Camiel em comunicado. “Não há momento mais significativo para a indústria da mídia e Hollywood apreciarem a necessidade de representações realistas, precisas e humanas dos judeus e do judaísmo.”

Continua após a publicidade..

Camiel passou grande parte da sua carreira trabalhando no exterior em plataformas de transmissão, impressão e digitais em zonas de conflito e outras crises humanitárias. Durante uma década na unidade de documentários da CNBC, o graduado de Stanford e bolsista Fulbright produziu vários documentos de TV, bem como o documentário de 2015 (Des)Honestidade: a verdade sobre as mentiras. Antes disso, ela atuou por seis anos na CBS News, primeiro liderando sua equipe editorial em Israel antes de se mudar para Notícias noturnas da CBS em Nova York e passou sete anos na Reuters como correspondente impresso e produtor de TV. Mais recentemente, ela atuou como vice-presidente de comunicações da empresa de consultoria de defesa de direitos 50+1 Strategies, com sede na Califórnia.

Camiel também foi bolsista da Hoover Institution Media e da Stanford Humanities, e é membro do Overseas Press Club e da National Association of Hispanic Journalists.

Continua após a publicidade..

“Deborah traz insights como contadora de histórias e jornalista para a ADL enquanto trabalhamos para mudar corações e mentes na luta contra o anti-semitismo e todas as formas de ódio”, disse o CEO da ADL, Jonathan Greenblatt, em um comunicado. “A sua liderança será essencial, especialmente à medida que procuramos envolver a indústria em torno de questões de anti-semitismo e da representação dos judeus no cinema, na televisão e na cultura popular.”

Share.