Pink FloydPink Floyd
Foto via Consequência do Som

Ó Pink Floyd é uma das bandas mais lendárias de todos os tempos e uma das mais influentes do Rock Progressivo.

Continua após a publicidade..

Apesar de uma parte significativa da carreira do grupo britânico ter sido marcada por conflitos entre alguns de seus integrantes, como o famoso embate entre Davi Gilmour e Roger Águasa banda ainda assim foi capaz de marcar muitas vidas com uma discografia impactante.

Eleger quais os melhores momentos dessa trajetória é uma missão difícil, mas não há ninguém melhor para isso do que os próprios integrantes. Há algum tempo, o portal Longe reuniu diversas declarações em que os músicos do Pink Floyd compartilharam quais eram suas faixas favoritas entre suas obras lançadas.

Confira as escolhas de cada um dos integrantes logo abaixo!

Melhores músicas do Pink Floyd segundo a banda

Syd Barrett – “Veja Emily Tocar”

O saudoso Syd Barrett fundou o Pink Floyd em 1965 e deixou contribuições valiosas na banda, como o experimento do Rock Psicodélico, antes de sair em 1968 por conta de problemas com sua saúde mental.

Ao se retirar da indústria, o artista deixou a música em segundo plano e chegou a dizer que não ouvia mais Pink Floyd. Ainda assim, ele revisitou o material da banda em uma visita a sua irmã, assistindo ao documentário Ecos: o melhor do Pink Floyd.

Ao falar sobre este momento, a irmã de Syd relatou que o astro não deu muita importância à produção, que descreveu como “um pouco barulhenta”, mas revelou que ele gostou de ver seu antigo amigo Mike Leonarda quem ele chamava de “professor”, e parece ter gostado de ouvir sua música favorita do Floyd: “See Emily Play”.

David Gilmour – “Confortavelmente entorpecido”

Pouco depois do Pink Floyd ter completado 50 anos de carreira, David Gilmour conversou com a Billboard em 2006 e revelou algumas de suas músicas favoritas da banda.

Apesar de ter citado grandes clássicos como “Wish You Were Here” e “Shine On You Crazy Diamond”, parece que a conexão entre o guitarrista e a faixa “Comfortably Numb”, que integra o elogiado disco The Wall de 1979, tem um significado ainda maior. Sobre sua experiência de tocar esta música nos shows da banda, ele disse:

Continua após a publicidade..

Era um momento fantástico, posso dizer, estar de pé ali, e Roger acabando de cantar, e eu estou lá, esperando. Estou na escuridão total e ninguém sabe que estou lá ainda. E Roger desce e termina sua fala, eu começo a minha e os holofotes grandes são ligados e tudo continua e o público todo está olhando para frente e para baixo, e de repente há toda essa luz lá em cima e todos eles meio que… suas cabeças se levantam, tem uma coisa lá em cima e o som está saindo e tudo mais. Todas as noites havia uma espécie de… de cerca de 15.000 pessoas. E isso é uma coisa, vou te dizer.

Nick Mason – “Definir os controles para o coração do sol”

Já para o icônico baterista Nick Masona melhor música do Floyd vem do segundo disco de estúdio da banda, Pires Cheios de Segredos (1968). Em entrevista à GQ, ele não teve dúvidas ao ser questionado sobre sua preferência:

Eu costumo citar ‘Definir os controles para o Coração do Sol’ [como preferida]. É divertida de tocar e tem uma dinâmica interessante. Sei exatamente de onde veio em termos da parte de bateria, que foi Chico Hamilton tocando em um filme chamado ‘Jazz On A Summer’s Day’.

Richard Wright – “Ecos”

Apesar da faixa “Echoes”, do disco Intromissão (1971), ter provocado diferentes opiniões entre os integrantes da banda, a música se tornou uma das mais importantes para o saudoso tecladista Ricardo Wright.

Continua após a publicidade..

Por conta disso, Gilmour relembra que o músico tentou aprimorá-la e isso fez com que ela tivesse um poder singular:

Há algo que é especificamente tão individual na maneira como Rick e eu atuamos nisso, que você não consegue que alguém aprenda e faça assim.

Isso levou Gilmour a tirar a música do setlist da banda após o falecimento de Wright em 2008. Sobre a música, o tecladista disse certa vez ao Mojo:

Toda a coisa do piano no início e a estrutura dos acordes são meus, então tive um grande papel na composição dela. Mas é creditado a outras pessoas, é claro. Roger obviamente escreveu a letra.

Roger Waters – “Nós e Eles”

Apesar de ter deixado o Pink Floyd em 1985, Roger Waters lembrou com carinho em entrevista à Q de um período em que as coisas estavam indo bem com o lançamento de Lado escuro da Lua (1973):

Naquela época, era uma banda. Tenho certeza que naquele momento todos concordávamos sobre as mesmas coisas, tipo, tocaremos apenas o material novo. Não tocaremos mais nenhum material antigo. Faremos apenas este álbum e o anterior, e é isso. Havia uma certa integridade e o que importava era o trabalho. E ainda é exatamente assim que me sinto agora, embora confesse que agora toco músicas antigas no palco.

No documentário de 2003 sobre O Lado Escuro da Luao artista chegou a destacar que sua faixa favorita naquela época era “Us and Them”, apontando que, apesar de não ouvir o disco do início ao fim há uns 20 anos, a música “provavelmente também resistiu ao teste do tempo, se não mais do que qualquer uma das outras músicas do disco”.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!



Share.