Boy George foi acusado de “roubar” Kylie Minogue na arte de seu último single, ‘Religion’.

Continua após a publicidade..

A estrela do Culture Club lançou a faixa ontem (19 de fevereiro) e os fãs começaram a notar como a arte do single era semelhante à capa de Minogue para seu LP de 2023, ‘Tension’. A arte de Boy George o mostra posado com um fundo em tons de pôr do sol com seu nome e o título da faixa nas mesmas fontes usadas na capa do álbum do cantor de ‘Padam Padam’.

Os fãs imediatamente recorreram às redes sociais para apontar a semelhança e criticar o cantor de ‘Karma Chameleon’ por sua escolha na direção de arte. “Eu sei que toda obra-prima tem sua cópia barata, mas que diabos é isso”, disse um usuário do X/Twitter enquanto outro questionava se a obra de arte era real.

“Espere, isso é real? pensei que fosse uma sátira”, dizia um comentário deixado por outro usuário enquanto um fã diferente vinha em defesa do cantor de ‘I’ll Tumble 4 Ya’: “Tem que ser ele prestando homenagem. Nada mais. Eu sei que nós, fãs de Kylie, somos protetores, mas eu gosto de Boy George.”

Continua após a publicidade..

Confira mais reações dos fãs abaixo:

Boy George acessou sua página oficial do X/Twitter na segunda-feira (19 de fevereiro) para responder às acusações de cópia. “Estou reciclando tudo. Está na moda. Até a moda está em alta?”, dizia seu tweet.

Continua após a publicidade..

O décimo sexto álbum de estúdio de Minogue, ‘Tension’, foi lançado em setembro passado. Em uma crítica de quatro estrelas do LP NME compartilhou: “No final das contas, ‘Tension’ funciona como uma noite divertida e sedutora com uma velha amiga que nunca sobrecarrega você com seus problemas. Quer você conheça Minogue há muito tempo – ou apenas desde ‘Padam Padam’ – você vai querer se juntar à festa.”

Em outras notícias, Boy George estava entre os rostos famosos que assinaram uma carta aberta, instando os organizadores do Festival Eurovisão da Canção a permitirem que Israel competisse em 2024.

Apesar de não fazer parte do continente, Israel estreou-se no Festival Eurovisão da Canção em 1973, sendo o primeiro país não europeu a receber permissão para participar no evento. No entanto, tem havido apelos generalizados para que o país seja proibido de participar no concurso este ano, dada a guerra em curso entre Israel e o Hamas.

Em outro lugar, a cantora compartilhou que Madonna é “muito cheia de si”, mas “ainda dá tempo” de se tornarem amigas em seu novo livro de memórias Karma: a autobiografia definitiva.



Share. WhatsApp Facebook Telegram Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email