O golaço marcado pelo Botafogo-SP sobre o Novorizontino, na Série B do Brasileiro de 2023, deu a Guilherme Madruga nada menos do que o Prêmio Puskás. O anúncio foi realizado durante a cerimônia da Fifa, nesta segunda-feira (15). O atleta é o terceiro brasileiro a conquistar o prêmio.

Guilherme Madruga falou após receber o prêmio e não escondeu a emoção de estar no mesmo palco dos principais jogadores do mundo.

Continua após a publicidade..

“Hoje é um dia único na minha vida, com certeza está marcado na minha história e na memória de todos aqueles que me acompanham desde o começo da minha trajetória. Meu primeiro agradecimento é a Deus. Eu estava emprestado ao Botafogo e só queria ser comprado pelo Botafogo. Esse era meu objetivo. Eu fui comprado e já fui vendido, vou disputar pela primeira vez a Série A do Brasileiro”, disse Madruga, para completar.

“Agradeço aos meus pais, que estão no Brasil. Ao meu pai, que era chamado de louco porque dava treinos na areia para mim, hoje não vão mais te chamar de louco, estou virando um jogador profissional. A minha mãe que chorava escondida e ao meu irmão, que está aqui e sempre esteve ao meu lado, me apoiando. É um sonho que estou vivendo, estar entre os meus ídolos. Foi muito melhor do que imaginei”

No dia 27 de junho, pela 14ª rodada da Série B, Guilherme Madruga aproveitou rebote da zaga do Novorizontino e, de fora da área, acertou uma bicicleta que encobriu o goleiro Jordi. O gol deu a vitória ao Botafogo-SP no Estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte (SP).

Continua após a publicidade..

Curiosamente, Guilherme Madruga anotou um outro gol incrível pelo Botafogo-SP, que também poderia concorrer ao Prêmio Puskás. Novamente contra o Novorizontino, pela 33ª rodada da Série B, o volante recebeu atrás do meio de campo e, ao ver Jordi adiantado, bateu por cobertura, anotando um novo gol antológico.

As boas atuações pelo Botafogo-SP chamaram a atenção do Cuiabá, que anunciou a sua contratação nesta segunda-feira. Essa será a primeira vez que Guilherme Madruga vai disputar a Série A do Brasileiro.

Esse é o ápice da carreira do jogador de apenas 23 anos, natural de Campo Grande (MS). Revelado nas categorias de base do Desportivo Brasil, Guilherme Madruga defendeu o Catanduva antes de chegar ao Botafogo-SP, em 2023.

Depois de começar a temporada como reserva, Guilherme Madruga ganhou a titularidade na Série B do Brasileiro. Foram 32 partidas, com três assistências e dois gols marcados. Um deles foi quem levou o volante a conquistar o Puskás, neste início de 2024.

Share.