ad

Após disputa na Justiça, o irmão de Suzane von Richthofen conquistou o direito à gestão do espólio dos pais, avaliado em R$ 10 milhões à época da decisão, em 2006. No entanto, Andreas von Richthofen, hoje com 36 anos, não vem conseguindo administrar a herança recebida, o que envolve uma série de despesas com imóveis e terrenos que estavam em nome dos pais. As preocupações se estendem, inclusive, ao local onde o casal von Richthofen está enterrado, no Cemitério do Redentor, no bairro do Sumaré, em São Paulo (SP).

Continua após a publicidade..
ad
  • True Crime: Irmão de Suzane von Richthofen transforma herança de R$ 10 milhões em dívida milionária
  • Casas invadidas: Veja fotos dos imóveis abandonados da família von Richthofen, geridos pelo irmão de Suzane

A taxa de manutenção da sepultura simples está atrasada há quatro anos. O valor é de R$ 650 por semestre. No ano de 2019, o túmulo estava inadimplente e por pouco não foi a leilão.

Quando a administração do cemitério preparava o edital para vender a sepultura, Miguel Abdalla Netto, tio de Suzane e Andreas, quitou o débito. No entanto, a taxa não foi mais paga desde então.

  • Tinder, faculdade e gravidez: Saiba como é a vida de Suzane Richthofen após a prisão
  • Leia também: 21 anos após o crime, acusada nunca visitou túmulo dos pais, diz biógrafo

Pessoas anônimas também já tentaram pagar a dívida de Andreas no cemitério, já que ele herdou do pai a titularidade do túmulo. A administração do Redentor, contudo, não permite que alguém que não seja da família arque com as despesas.

O túmulo dos von Richthofen em São Paulo — Foto: Ullisses Campbell
O túmulo dos von Richthofen em São Paulo — Foto: Ullisses Campbell

Continua após a publicidade..
ad

Segundo relatos de funcionários do cemitério, a sepultura dos von Richthofen – número 97 da quadra XII – só recebe a visita de estranhos. Na semana passada, o túmulo estava limpo e enfeitado com pés de plantas típicas de cemitério, como buchinho e camarão, uma espécie recomendada para quem busca paz, tranquilidade, prosperidade e abundância no ciclo de vida que vai começar.

  • Suzane von Richthofen: 21 anos após o crime, acusada nunca visitou túmulo dos pais, diz biógrafo
  • Batalha pela guarda: ‘É minha obrigação de mãe tirá-las de perto da Suzane’, diz ex-mulher de namorado de von Richthofen

— O túmulo da família von Richthofen é cuidado por nós porque sabemos o drama pessoal que o Andreas vive. Esse garoto é a maior vítima dessa tragédia, e essa sepultura é simbólica para os coveiros e jardineiros. Não merece ser engolida pelo mato — diz um funcionário do cemitério.

Continua após a publicidade..

Em 2006, Suzane von Richthofen foi condenada a 39 anos de prisão pelo homicídio dos pais, ocorrido quatro anos antes. Como o blog True Crime mostrou, o irmão dela, Andreas von Richthofen, ganhou na Justiça o direito de herdar todo o espólio da família, de modo que a assassina não ficasse com parte da fortuna familiar, mas vem acumulando uma série de dívidas.

  • Lauro Jardim: Defesa de Flordelis aposta em perito que atuou nos casos de Suzane von Richthofen e Adélio
  • Saiba quem é o pai da primeira filha de Suzane von Richthofen, que teve gravidez revelada por biógrafo

Na lista da herança havia carros, terrenos e seis imóveis, entre eles a mansão onde o casal foi assassinado em 2002 — vendida por R$ 1,6 milhão —, além de dinheiro em contas correntes e aplicações. Mas a situação hoje é bem diferente. Andreas enfrenta 24 ações na Justiça de São Paulo por dívidas de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e condomínios atrasados, somando um calote de aproximadamente R$ 500 mil.

Share.
ad