Continua após a publicidade..

13 jan
2024
– 01h12

(atualizado às 01h17)

Continua após a publicidade..



Foto: Divulgação/A24 / Pipoca Moderna

A atriz Mia Goth foi processada por um figurante de seu novo filme, que a acusou de chutá-lo intencionalmente na cabeça durante uma cena de “MaXXXine”.

O diretor Ti West e o estúdio A24 também foram citados na denúncia, apresentada no Tribunal Superior de Los Angeles. O ator James Hunter, que abriu o processo, alega que sofreu uma concussão após ter a cabeça chutada durante a produção do longa-metragem, que completa uma trilogia estrelada por Goth e dirigida por Ti West – os outros filmes são “X – A Marca da Morte” e “Pearl”.

No processo, Hunter declara que foi contratado por três dias de trabalho para interpretar o papel de “Paroquiano Morto”. Na primeira noite de gravação, ele deitou no chão por várias horas, coberto em sangue falso em meio a “formigas e mosquitos”.

Segundo sua versão, Goth deveria passar correndo por ele, tropeçar em seu corpo, olhar para baixo e continuar a correr. Entretanto, na quarta tomada, Goth quase pisou em cima dele. Hunter avisou o segundo assistente de direção e o comentário foi levado à atriz.

Continua após a publicidade..

Na tomada seguinte, de acordo com o processo, Goth deliberadamente o chutou na cabeça com a bota que utilizava. Após a cena ter sido filmada, Hunter disse que estava no banheiro quando Goth entrou e “zombou” e “desprezou” o ator, desafiando-o a fazer alguma coisa a respeito.

Hunter diz que sentiu dores em sua cabeça e, ao voltar para casa, ficou tonto e teve de parar duas vezes. No dia seguinte, a agência de casting informou que a produção não o queria de volta nos próximos dois dias.

O processo acusa Goth de agressão e também inclui a rescisão injusta de contrato pela A24.

Ele pede pelo menos US$ 250 mil de indenização, mais danos punitivos.

MaXXXine, que traz Goth de volta ao papel da atriz de filmes adultos Maxine, única sobrevivente do massacre de “X”, ainda não tem previsão de estreia.

Share.