O icônico Night & Day de Manchester continuará como local de música e boate, após uma reclamação de barulho e uma longa batalha judicial.

Continua após a publicidade..

O futuro do espaço icónico foi questionado nos últimos anos, depois de ter enfrentado uma reclamação de ruído de um residente que se mudou para Manchester durante o confinamento.

Agora, depois de mais de 94.000 pessoas assinarem uma petição para remover o Aviso de Redução de Ruído (NAN) – incluindo Johnny Marr, New Order, Courteeners, Frank Turner, Mogwai e mais – e relatos de £ 160.000 em custas judiciais, foi decidido que o local pode continuar funcionando.

Após quatro rodadas de audiências, a juíza distrital Margaret McCormack anunciou sua decisão durante uma audiência no tribunal de magistrados de Manchester hoje (18 de março).

Em sua decisão (via Notícias da noite de Manchester), ela disse que o local estava criando um incômodo, principalmente por funcionar das 11h às 3h nas noites de sexta e sábado. Dito isto, ela afirmou que o Bairro Norte é uma área “animada e vibrante”, mas à medida que a cidade evolui, os seus “usos estão a mudar” – o que significa que a área pode agora ser considerada de uso misto.

“Em um mundo ideal, seria possível encontrar um equilíbrio na capacidade do residente de desfrutar de sua propriedade e do local de funcionamento. Infelizmente, devido a um muro partidário defeituoso, isso não é possível”, disse McCormack.

A juíza disse ainda que suas duas opções eram negar provimento ao recurso ou alterar a notificação, optando por esta última.

Como destacado por Notícias da noite de Manchestera variação apresentada foi chamada de “perfil de teste um”, e é um conjunto de restrições impostas ao Night & Day.

Continua após a publicidade..

Henry Dartnall do The Young Knives se apresenta no Night and Day em 6 de outubro de 2007 em Manchester, Inglaterra.
Henry Dartnall do The Young Knives se apresenta no Night and Day em 6 de outubro de 2007 em Manchester, Inglaterra CRÉDITO: Shirlaine Forrest/WireImage/Getty Images)

“Estou convencido de que este é um nível razoável e praticável que poderia ser oferecido por limitadores de som selados para selar os níveis musicais. Disseram-me que o sistema de som existente pode atingir esse objetivo”, continuou ela. “Portanto, altero a NAN [to say] O uso nas sextas e sábados não deve exceder os níveis do teste um. As medidas devem ser tomadas por acústicos profissionais e lacradas no sistema.”

O local alegou anteriormente que as restrições limitariam mais de 50 por cento de seus eventos. Agora tem 28 dias para fazer as alterações necessárias.

No final de Janeiro deste ano, os promotores revelaram que esperavam que a ameaça de encerramento fosse levantada, e afirmaram que a Câmara Municipal estava a declarar “guerra” à vida nocturna e à cultura locais com a acção judicial.

Além das 94.000 pessoas que assinaram uma petição para remover o Aviso de Redução de Ruído, Tim Burgess, dos Charlatans – que foi fundamental para salvar o Gorilla and Deaf Institute de Manchester durante a pandemia – também disse NME por que era essencial lutar contra esta queixa.

Continua após a publicidade..

Da mesma forma, o vocalista do Elbow, Guy Garvey, descreveu o Night & Day como um local independente “essencial”, “que se encarregou de cuidar da música e da arte da cidade” – contando NME que estava “extremamente decepcionado com o conselho” – e Matty Healy, do The 1975, disse que era “como se mudar para Leicester Square e reclamar por haver muitos cinemas”.

Miles Kane se apresenta como parte do The Rascals at Night and Day em 21 de outubro de 2007 em Manchester, Inglaterra
Miles Kane se apresenta como parte do The Rascals at Night and Day em 21 de outubro de 2007 em Manchester, Inglaterra (Foto de Shirlaine Forrest/WireImage/Getty Images)

A companheira do homem que apresentou a queixa de barulho contra a Night & Day disse ao tribunal que ele se tornou um “recluso” e perdeu 30kg devido ao estresse.

A notícia da reclamação de 2021 contra o estádio de Manchester veio depois que ele venceu uma batalha contra uma reclamação separada de ruído em 2014.

Agora é apenas um dos inúmeros locais de apresentação que estão sob ameaça, e o Music Venue Trust alertou que os espaços para shows no Reino Unido estão “caindo em um penhasco” sem uma ação urgente do governo.

No final de 2023, houve um forte aviso de que o Reino Unido iria perder 10 por cento dos seus locais de música popular, e a MVT terminou o ano dizendo NME como 2023 foi o “pior ano para fechamentos de casas de shows”, enquanto “ninguém na indústria musical parece se importar”.

O problema continua a crescer em 2024, e no mês passado foi publicado um novo relatório mostrando o “desastre” que atingiu os locais de música popular do Reino Unido em 2023. Entre as principais conclusões estava que 125 locais do Reino Unido abandonaram a música ao vivo e que mais de metade deles tinham totalmente fechado – incluindo os lendários Moles in Bath.



Share. WhatsApp Facebook Telegram Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email