O porcentual de lares paulistanos com contas em atraso encerrou dezembro de 2023 em 22,7%, redução de 2,9 pontos porcentuais em comparação ao fim de 2022, informa a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O endividamento das famílias também recuou no período, de 74% para 69%.

Na análise por faixa de renda, o porcentual de famílias que ganham até 10 salários mínimos e têm contas em atraso caiu de 25,5% para 22,7%. A proporção entre as famílias com renda superior a 10 salários mínimos e inadimplentes, porém, subiu de 11,1% para 11,8%.

Continua após a publicidade..

O cartão de crédito permaneceu como o principal fator de endividamento das famílias, apontado por 84,9% dos endividados em dezembro de 2023. Houve aumento das famílias que estão usando o cheque especial (5,2% para 6,1%), crédito pessoal (10,6% para 14,1%) e financiamento imobiliário (9% para 13,1%).

Evento

Onde Investir 2024

Conheça as Melhores Oportunidades para Lucrar e se Proteger em 2024

Continua após a publicidade..

Continua após a publicidade..

A parcela de renda comprometida com dívidas representava 31,8% dos rendimentos das famílias paulistanas em dezembro, e quase um terço das famílias (27,3%) relataram ter mais de 50% da renda comprometida com o cumprimento de obrigações parceladas.

Intenção de consumo

A intenção de consumo das famílias paulistanas aumentou entre dezembro de 2022 e dezembro de 2023, de 94,7 pontos para 113,3 pontos (19,6%). Houve aumento da confiança em relação à perspectiva profissional, de 116,8 pontos para 125,4 pontos, e do indicador que mede a perspectiva de consumo, de 86,4 pontos para 115,5 pontos.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu, de 122,8 pontos para 133,5 pontos.

Fonte: InfoMoney

Share.