Warpaint comemorou seu 20º aniversário com o novo single ‘Common Blue’. Confira abaixo, junto com a banda nos contando sobre suas duas décadas “psicodélicas” no rock.

Continua após a publicidade..

Foi há 20 anos (14 de fevereiro) que o quarteto indie se reuniu pela primeira vez no Dia dos Namorados no Fairfax Boulevard, em Los Angeles. Agora, para comemorar, eles compartilharam o novo single ‘Common Blue’ junto com um novo videoclipe nostálgico.

“Parece uma realização”, disse a cantora e guitarrista Theresa Wayman (também conhecida como TT) NMErefletindo sobre uma carreira que viu a banda de Los Angeles – também com a cantora e guitarrista Emily Kokal, a baixista e cantora Jenny Lee Lindberg e a baterista Stella Mozgawa – lançar quatro álbuns célebres que abrangem art rock, dream pop e psicodelia.

Lindberg acrescentou: “Sinto que tantas vidas foram vividas nos últimos 20 anos. Cenas diferentes, a cada dois anos algo muda. Olhando para 2004, parece que vivi muitas vidas. E também passou tão rápido que é uma viagem, é psicodélico.”

‘Common Blue’, seu primeiro material novo desde o álbum ‘Radiate Like This’ de 2022, traz a banda de volta ao seu selo original do Reino Unido, Rough Trade, após uma passagem pela Virgin Records. Eles falaram sobre essa reunião, sua influência na igualdade do rock e o choque de terem sido rotulados como “Satânicos” pela NME…

Olá Warpaint: A banda nasceu em um pequeno estúdio na Fairfax Avenue, em Los Angeles, no Dia dos Namorados de 2004. Isso foi um sinal?

Caminhoneiro: “Sim, de amor verdadeiro. Estávamos todos sem namorado ou namorado e não tínhamos nada para fazer. Obviamente algo funciona porque já fazemos isso há muito tempo e não paramos e apenas nos aproximamos. Definitivamente foi um casamento a quatro. É amor.”

Quais foram os altos e baixos?

C: “Chegar na capa do NME, isso foi divertido. Nós apenas pensamos: ‘O que está acontecendo? Isso é tão legal’. Nós não crescemos com o NME, então não sabíamos realmente no que estávamos nos metendo. E então, de repente, estávamos na capa, [with the coverline] ‘Majestades Satânicas’. Foi um momento muito especial, embora um pouco alarmante. ‘Satânico? O que?’ Mas isso foi uma referência a algo…”

As pedras rolantes.

C: “No começo não entendemos isso e pensamos que estávamos apenas sendo rotulados. Porque muita gente gosta de colocar ‘sirene, bruxa, satânico’…”

Lindberg: “São quatro meninas, então devem ser bruxas!”

Como você viu as atitudes em relação às mulheres nas bandas de rock mudarem ao longo de 20 anos?

C: “Há mais bandas, mais mulheres. As pessoas estão muito mais conscientes de ter essa igualdade, eu acho. Mas eu senti que sempre éramos bem-vindos quando estávamos fazendo nossas coisas. Acho que nunca experimentamos algo abertamente sexista ou nunca fomos desprezados. Sinto que sempre tivemos uma chance justa e nos levamos a sério de maneira suficiente para que…”

eu: “Que isso inclinou outras pessoas [the chance] fazer o mesmo, eu acho.”

Continua após a publicidade..

Pintura de guerra
Warpaint, 2022. Crédito: Warpaint.

Você foi pioneiro nesse sentido.

EU: “Sim, como os pioneiros da próxima geração. É tão normal agora, mulheres na música e em bandas só de mulheres. É como o novo normal, é o que está acontecendo e eu acho isso incrível.”

O vídeo do single destaca a performance ao vivo e as viagens como os dois elementos que você mais celebra. Quais foram seus shows e aventuras mais memoráveis?

eu: “Ir para a Islândia foi incrível e de outro mundo, pelo menos aos meus olhos. Já estivemos ao redor do mundo muitas vezes – neste momento, infelizmente, parece normal, um pouco regular. Mas a Islândia se destaca na minha opinião como sendo uma viagem fenomenal. Minha mente explodiu.

C: “Você se lembra daquele festival polonês que tocamos? Tivemos um dos maiores públicos que já tivemos, no sertão, no campo, na Polônia. Foi o show mais violento e incrível que já fizemos. Estávamos nesta tenda e foi incrível porque era nesta fase da nossa carreira que as coisas ficavam cada vez maiores e não esperávamos isso. Parecia um lugar onde ninguém nos conheceria e chegamos lá e estávamos nesta tenda e foi um show épico.

“O público gostou muito e foi barulhento e divertido e estávamos em um bom fluxo um com o outro, foi realmente ótimo. Quando você está viajando tanto, você fica naquela cansativa, ir de um lugar para outro, trens, aviões e automóveis [mode]. São esses momentos nos palcos que realmente importam, e ir por todo o mundo e ter isso é realmente especial. No México e depois na América do Sul, certos lugares são realmente calorosos e acolhedores.”

É apropriado estar de volta ao seu selo original do Reino Unido, Rough Trade, para este single?

eu: “Sim. Círculo muito completo.”

C: “Todo mundo está muito animado com isso. Nós nos separamos e namoramos…”

Continua após a publicidade..

eu: “Abrimos o relacionamento.”

C: “Sim, estávamos namorando há um tempinho, agora estamos de volta. Parece que estamos em casa e conhecemos todo mundo, é como se muitas das mesmas pessoas ainda trabalhassem lá. Eles têm um relacionamento tão bom um com o outro que é como se a mesma equipe estivesse lá. E nós realmente os conhecemos há muito tempo, então é muito bom, como uma família.”

A mensagem de ‘Common Blue’ parece ser aproveitar ao máximo a vida enquanto você pode – pretende ser um hino inspirador?

C: “Isso é definitivamente o que significa. Acho que a progressão de acordes que deu início, me senti inspirado por isso. Levei isso para a casa de Jen e começamos a tocá-lo e rapidamente ele se juntou com algumas partes diferentes e nós o estruturamos. Eu nem sei como surgiu o ‘talvez bebê’, mas isso definitivamente parece uma mensagem inspiradora. Acho que é inerente a isso e evoluiu dessa forma.”

Também há dicas de superação de dificuldades: “A dor virá como anunciado” por exemplo?

C: “Começa a necessidade de queimar algo porque você só precisa ter uma nova perspectiva, o que nem sempre pode ser algo confortável. Mas acho que às vezes é preciso algo extremo assim para poder seguir em frente e talvez fazer algo que você precisa fazer por você. Às vezes, você precisa fazer algo extremo para o seu crescimento pessoal ou para obter uma perspectiva diferente.

“Às vezes é muito fácil entrar na rotina e é difícil mudar hábitos. Mas também faz referência a ser uma banda desde que existimos. Como você muda e evolui enquanto está envolvido em relacionamentos que o conhecem há tanto tempo e talvez você tenha superado como era há 20 anos?

Como você descreveria sua evolução nos últimos 20 anos?

C: “Estamos mais maduros. Somos capazes de nos comunicar melhor, ouvir e ser compassivos uns com os outros e talvez menos motivados pelo ego.”

eu: “Eu diria mais aberto e com mais energia calma. Acho que poderia falar por mim mesmo, mas me sinto mais calmo do que quando começamos. Mais fundamentado e seguro de mim mesmo. Sinto que todos estamos passando por isso – os anos 40 são um novo acordo, um bom novo acordo.”

Onde está o Warpaint em 2024?

eu: “Temos uma turnê chegando em maio, vamos lançar essa música e sinto que provavelmente faremos uma pequena pausa. Na verdade, não temos nada planejado para o verão. Acho que Emily vai trabalhar em alguns empreendimentos solo – é meio ambíguo. Sabemos que num futuro próximo iremos tirar uma folga, mas não é como ‘ah, vamos tirar um ano de folga ou dois anos de folga ou três anos’. Depois de maio sabemos que não faremos nada.”

C: “Estamos tentando ver o que vem por aí para nós que não seja o mesmo padrão que temos desde 2010, quando assinamos e começamos a fazer ciclos de álbuns. Isso foi incrível, mas agora as coisas precisam mudar. Então, talvez apenas sair desse padrão em que estamos e ver o que mais podemos fazer, como escrever músicas para o programa de TV que Stella produziu. Esse tipo de coisa é uma nova evolução do que podemos fazer, então basta abrir a porta para esse tipo de coisa.”

‘Common Blue’ apoiado pelo lado b ‘Underneath’ em vinil azul na Rough Trade em 22 de março de 2024. Encomende-o aqui.



Share. WhatsApp Facebook Telegram Twitter Pinterest LinkedIn Tumblr Email