ad

A Cyrela (CYRE3) registrou vendas líquidas contratadas de R$ 2,593 bilhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), 4% abaixo do valor registrado no 4T22 (R$ 2,691 bilhões) e 15% acima do 3T23 (R$ 2,263 bilhões). A participação da companhia nas vendas contratadas foi de 72% no 4T23, superior aos 65% do mesmo trimestre do ano anterior e abaixo do 3T23 (77%).

Das vendas líquidas realizadas no trimestre, R$ 167 milhões se refere à venda de
estoque pronto (6%), R$ 1,153 bilhão à venda de estoque em construção (45%) e R$ 1,273 bilhão à venda de lançamentos (49%). Dessa forma, a Cyrela atingiu uma velocidade de vendas (VSO) de lançamentos de 46% no trimestre.

Em 2023, as vendas contratadas atingiram R$ 8,892 bilhões, sendo 12% superior ao ano de 2022.

A companhia lançou 13 empreendimentos no trimestre totalizando um volume de
R$ 2,744 bilhões, 3% inferior ao realizado no 4T22 (R$ 2,821 bilhões) e 27% acima do 3T23 (R$ 2,165 bilhões). As permutas nos lançamentos foram R$ 75 milhões no 4T23 vs. R$ 372 milhões no 4T22 e R$ 89 milhões no 3T23.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi (IGTI11) apresentou um crescimento em vendas totais de 11,7% no quarto trimestre de 2023 versus o mesmo período de 2022, atingindo o recorde de R$ 5,9 bilhões no período.

Com esse resultado, a companhia alcançou vendas totais recorde de R$ 18,9 bilhões em 2023 e encerra o ano com crescimento de 11,2% sobre 2022, sendo esse o maior crescimento anual de vendas sem variação de ABL da série histórica da Iguatemi.

No 4T23, as vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) tiveram crescimento de 9,1% em relação ao mesmo período de 2022, tendo os segmentos de Alimentação e Moda,
Calçados e Artigos de Couro como destaque do período, crescendo 11,2% e 10,2% respectivamente sobre o 4T22.

Fonte: InfoMoney

Share.
ad