A taxa de inflação ao consumidor na Argentina alcançou 20,6% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2023 e acumulou 254,2% em 12 meses, informou nesta quarta-feira (14) o Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec).

O dado mensal significou uma desaceleração em relação aos 25,5% observados em dezembro, taxa que tinha sido a mais alta desde fevereiro de 1991.

Continua após a publicidade..

A inflação veio menor que a precificada pelo mercado. Na primeira Pesquisa de Expectativas de Mercado (REM) para 2024 realizada pelo Banco Central (BCRA), os analistas privados calcularam que a inflação de janeiro atingiria 21,9%.

Masterclass

Semana do Trader Sossegado

Uma semana de conteúdo prático e gratuito para você ter ganhos consistentes na bolsa operando apenas 30 minutos por dia

Continua após a publicidade..

Continua após a publicidade..

O grupo de maior aumento no mês foi o de Bem-estar e serviços variados, que teve alta de 44,4%, fruto do incremento nos artigos de cuidado pessoal. Esse grupo foi seguido por Transporte (+26,3%), com alta motivada pelos reajustes no transporte público e nos combustíveis. Comunicação  avançou 25,1%, pela alta nos serviços telefônicos e de internet.

Já os grupos com menor aumento foram Vestuário e Calçados (11,9%) e Educação (0,9%).

Fonte: InfoMoney

Share.